No período a receita líquida atingiu valor de R$ 84,2 milhões, 28% maior que no 1T10, e o EBITDA cresceu 63% na mesma comparação.

 

A Brasil Brokers, maior grupo de intermediação e consultoria imobiliária do país, registrou no 1º trimestre de 2010 um lucro líquido de R$ 18,5 milhões, representando um crescimento de 100% em relação ao mesmo período de 2010. A receita líquida aumentou 28% quando comparada com o 1T10, passando de R$ 65,8 milhões para R$ 84,2 milhões. O EBITDA do 1T11 foi de R$ 28,6 milhões, um incremento de 63% com relação ao 1T10. Já a margem EBITDA subiu de 27% para 34% se comparado o primeiros trimestre deste ano com o do ano passado. A margem líquida subiu de 14% para 22%, na comparação com o mesmo período de 2010.
 
No 1º trimestre de 2011, o Grupo Brasil Brokers alcançou um VGV Lançado da ordem de R$ 5,3 bilhões, o que totaliza em um aumento de 64% em relação ao mesmo período do ano anterior. Ainda nos três primeiros meses deste ano, a companhia lançou 21.263 unidades, representando um crescimento de 33% em relação ao 1T10. As vendas contratadas totais no 1T11 tiveram um crescimento de 31% em relação ao 1T10, alcançando R$ 4 bilhões. Com relação as unidades contratadas, estas passaram de 13.688 no 1T10 para 16.735 no 1T11, caracterizando um aumento de 22%.

O mercado primário, conhecido como de lançamentos, cresceu de 33% nas vendas contratadas em relação ao mesmo período de 2010. No mercado secundário, de imóveis prontos, as vendas contratadas alcançaram a quantia de R$ 624 milhões, totalizando 2.175 unidades vendidas. Isso representa um crescimento de 39% nas vendas frente ao 1T10. Outro ponto positivo foi o aumento na força de venda, que passou de 10.118 corretores no 1T10 para 15.221 profissionais neste 1T11. Isso que equivale a um aumento de 50% .
 
 
Sobre a Brasil Brokers

Constituída em janeiro de 2007, a Brasil Brokers é hoje o maior grupo de intermediação e consultoria imobiliária do país. A companhia está presente hoje em 15 estados mais o Distrito Federal. A Brasil Brokers conta com mais de 15 mil corretores em mais de 900 pontos de venda espalhados por todo o Brasil.

Fonte: In Press

SÃO PAULO – O HSBC fechou contrato de cinco anos, renováveis por mais cinco, com a BrasilBrokers, para ter exclusividade na oferta de crédito à habitação aos compradores que fizerem negócio com as 22 empresas imobiliárias que compõem o grupo. A previsão é que a parceria gere contratos de R$ 10 bilhões para a subsidiária do banco inglês no Brasil, que vai fechar o ano com uma carteira de R$ 1,5 bilhão. O negócio encontra algum paralelo no acordo selado pelo Itaú com a corretora Lopes, em 2007, na CrediPronto, com a diferença de que não haverá uma estrutura societária e a Brasil Brokers será remunerada por performance, sem divisão de resultados. Pelo modelo desenhado, a estimativa é de que, para a BrasilBrokers, a aliança proporcione receitas adicionais de R$ 160 milhões nos primeiros cinco anos e R$ 420 milhões no período completo do contrato. Não é de hoje que a consultoria buscava um parceiro financeiro para acelerar a sua expansão. Desde que a Lopes se aproximou do Itaú, recebendo pelo acordo R$ 290 milhões à vista, com perspectiva de embolsar mais R$ 220 milhões atrelados a resultados em dez anos, a BrasilBrokers estudava caminho semelhante. Os bancos também vinham assediando a empresa.

A Brasil Brokers não vai receber um pagamento “na frente” para franquear seus balcões de negócios, como fez a Lopes. Em vez disso, negociou comissões maiores e um adiantamento de R$ 45 milhões em comissões, segundo o presidente da empresa, Sergio Newlands Freire. A parceria prevê que 80% dos recursos sejam desembolsados pelo HSBC em 2011, servindo ao propósito de financiar a expansão orgânica e aquisições planejadas pela BrasilBrokers, especialmente em São Paulo, onde a empresa tem participação pequena, de menos de 1% do mercado, conta Freire. Antes do desfecho com o HSBC, o grupo chegou a conversar com Banco do Brasil, Caixa, Bradesco e Real, diálogo iniciado na fase anterior à aquisição pelo Santander. A crise em 2008 interrompeu o projeto e foi no fim de 2009 que os telefones voltaram a tocar, conta Freire. De acordo com o executivo, foi a proposta do HSBC que melhor se enquadrou ao que a companhia almejava como retorno e estrutura de negócio. O banco vai destacar equipes das áreas de vendas, crédito, processos e contratos só para atender a BrasilBrokers. Vai também treinar os 13 mil corretores da empresa para fazer a oferta do financiamento, casada com a transação imobiliária. O HSBC terá exclusividade de ser o primeiro a fazer a análise de crédito aos clientes da empresa e promete a liberação dos recursos em até 30 dias. Para o banco, a parceria representa um atalho para crescer no crédito imobiliário, segmento em que tem participação relativa pequena se comparada ao tamanho do grupo inglês nessa área, diz o diretor Antônio Barbosa.

No país, a carteira de R$ 1,5 bilhão representa apenas 6% do conjunto de ativos, enquanto globalmente a fatia chega a 28% dos US$ 261 bilhões totais. Com o acordo, a produção anual, que neste ano chegará a R$ 1 bilhão no portfólio de pessoa física, dobra de tamanho já em 2011, com um terço advindo das operações com a BrasilBrokers. O banco vai se valer da distribuição nacional da consultoria imobiliária para ganhar relevância em mercados em que teria presença “invisível”, destaca Barbosa. O assédio dos bancos às consultorias de imóveis se explica pelo forte potencial de expansão do crédito imobiliário no Brasil, que já cresce a uma velocidade de 50% ao ano, mas ainda representa menos de 4% do PIB, parcela incipiente quando comparada a outros mercados na própria América Latina – 17% no Chile e 12% no México, por exemplo. “O brasileiro compra, em média, 1,2 casa por vida, enquanto o americano compra 2,8 casas. E só metade das unidades vendidas no Brasil são financiadas”, diz Barbosa. Freire, da BrasilBrokers, adianta que a parceria não para por aí. Qualquer negócio que envolva um “pool” de instituições financeiras terá o banco como participante: cobrança, folha de pagamento ou qualquer captação podem entrar no pacote. Uma oferta subsequente de ações em 2011 é um dos planos em estudo para dar vazão ao projeto de crescimento do grupo.

Adriana Cotias | Valor

Infraestrutura de atendimento moderna, dotada de tecnologia de ponta. Será assim a atuação da Brasil Brokers, maior grupo de consultoria e intermediação imobiliária da América Latina, que a partir de hoje ampliará suas operações em Campo Grande (MS) com a abertura de uma loja da sua subsidiária Tropical. O grupo que já tinha atuação no estado por meio da subsidiária Avance, especializada na venda de empreendimentos econômicos, fará nesta terça-feira, dia 14 de setembro, às 20h30, em evento para convidados o lançamento da loja sede, que ficará situada na Rua Antônio Maria do Coelho, 2923, Centro. O local contará com infraestrutura com o que há de mais moderno no mercado imobiliário.

Neste primeiro momento, a Tropical vai comercializar os empreendimentos da incorporadora Rossi, mas também atuará em parceria com construtoras locais. Além de trabalhar com todos os segmentos imobiliários, a empresa também vai operar na locação de imóveis. De acordo com o diretor de Desenvolvimento de Negócios da Brasil Brokers, Julio Piña, o mercado de imóveis do Mato Grosso do Sul se tornou muito promissor.

Nos últimos cinco anos, o estado teve crescimento médio de 6%. Já a cidade de Campo Grande, obteve um incremento 12% a mais em relação ao estado. “Estamos chegando para contribuir em prol do desenvolvimento regional”, afirma o executivo. Para o diretor da Tropical, Valoni Procópio, o programa “Minha Casa, Minha Vida”, as novas liberações de crédito para médio e alto padrão, a chegada de novas concessionárias de veículos na cidade – como as marcas BMW, Suzuki e Audi -,as usinas de cana e o incremento do comércio de uma forma geral estão causando fortes transformações na região. “Há muitas áreas para explorar, não somente na área residencial. Os imóveis comerciais são uma carência na cidade”, diz Valoni.

Sobre a Brasil Brokers

Constituída em janeiro de 2007, a Brasil Brokers  é o maior grupo de consultoria e intermediação imobiliária do país. Atualmente é formada por 22 empresas, presentes em 16 estados e nas cinco regiões do Brasil. O Grupo conta com mais de 900 pontos de venda e com uma equipe de mais de 11 mil corretores.

Fonte: MS Notícias

A Brasil Brokers realiza a unificação de duas imobiliarias, a DelForte & I.Price com a Frema, e cria a empresa Del Forte Frema com o intuito e motivação de fortalecer ainda mais a marca no mercado imobiliario do Estado. Continuar com a excelencia eprestar os serviços com qualidade, é o foco da empresa.
Agora a Del Forte Frema possui 1.800 corretores que atuam em 38 cidades do Estado. Os profissionais atuarão em 147 pontos de venda, sendo sete filiais: São Caetano, São Paulo, Ribeirão Preto, Guarulhos, São José dos Campos, Perdizes, além da matriz localizada na Av Indianapolis, 618. No ABC, a empresa possui uma boa atuação em São Caetano do Sul, onde esta desde 2004. A sede fica na rua Amazonas, 271. A imobiliaria atua no ramo de vendas de loteamentos e imóveis novos e usados, e atinge todas as classes, de A a D.

No último ano, a empresa superou as expectativas e alcançou R$ 2 bilhoes em vendas. Em 2007 Grupo Brasil Brokers adquiriu a Del Forte. No ano seguinte, a empresa promoveu a fusão das duas imobiliárias e criou a Del Forte & I.Price. A I.Price operava no mercado imobiliário desde 2005, e atuava nos municípios de São Paulo, Campinas, São Bernardo e Jundiaí.
Ja a Del Forte foi fundada em 2007, e contava com uma forte atuação na regiao do ABCD paulista (Santo André, São Bernardo, São Caetano e Diadema). A Frema, adquirida pelo grupo em março de 2008, iniciou suas atividades em 1972. Presente no segmento de lançamentos imobiliários residenciais de medio e altíssimo padrão, imóveis prontos e loteamentos, a imobiliária operava na comercialização de empreendimentos na Zona Oeste de São Paulo, São José dos Campos, Sorocaba e Jundiaí.

Hoje A Del Forte Frema possui quatro diretores comerciais, cinco diretores de vendas, doze superintendentes, sessenta e três gerentes de vendas, quatro diretores de atendimento, dez gerentes de atendimento, entre outros funcionários. Todo o sucesso da empresa se dá principalmente pelo empenho dos seus sócios, ja que os mesmos acreditaram no projeto e fizeram com que a empresa alcançasse o sucesso. “Com a fusão, a Del Forte Frema passa a operar entre as três maiores empresas do ramo imobiliario do Estado”, comenta  Aguinaldo Del Giudice, que há 40 anos está em São Caetano do Sul.

Fonte: Brasil Brokers

A Brasil Brokers, maior grupo de intermediação e consultoria imobiliária da América Latina, vai promover nos dias 15 e 16 de maio, das 09h às 21h, o primeiro feirão de imóveis pelo Twitter do estado de São Paulo. Batizado de Twittão do Imóvel, a ação vai reunir suas subsidiárias paulistanas Abyara Brokers, Del Forte & I.Price e Frema. Serão diversas unidades residenciais e comerciais em lançamento e de imóveis prontos com ofertas exclusivas que serão divulgadas apenas pelo microblog.

Para acompanhar as ofertas ao longo do fim de semana em que ocorrerá a campanha de vendas, basta o cliente seguir o perfil http://twitter.com/twittaodoimovel. Essa será a segunda experiência da Brasil Brokers com o Twitter. A primeira aconteceu em março passado, em Natal (RN), quando a empresa promoveu o primeiro feirão que se tem notícia no Brasil pelo microblog. Na ocasião, a subsidiária potiguar Abreu Imóveis movimentou mais de R$ 13 milhões em negócios. De acordo com Julio Pina, vice-presidente Comercial e de Marketing da Brasil Brokers, os clientes terão opções de imóveis em todas as faixas de preços graças às parcerias formadas com as incorporadoras. “Elas também estão apostando na nossa iniciativa. Todos nós acreditamos que se deve investir na abertura de novos canais de vendas”, explica Pina.

Para Pina, a ação fortalece a imagem de inovação que a Brasil Brokers e suas empresas apresentam ao mercado. O executivo avalia ainda que o Twittão do Imóvel é uma excelente oportunidade para se ampliar os relacionamentos e aumentar os índices de vendas, num período em que já se encontram bem aquecidas. A força de vendas da Abyara Brokers, Del Forte & I.Price e Frema, que juntas totalizam mais de 3.800 corretores, foi toda treinada e orientada através de palestras para trabalhar as ofertas no fim de semana da ação.

Fonte: PortalVGV